NEWS

Cuidados com a saúde: obesidade não é só estética

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, cerca de metade da população do país está acima do peso. Os dados vão de acordo com o que diz o Ministério da Saúde, que ainda alerta para o preocupante número de que quase 20% dos brasileiros são obesos.

No mundo, as cifras são ainda mais preocupantes: se no Brasil o número de obesos varia em torno dos 25 a 30 milhões de pessoas, no mundo são 700 milhões de pessoas obesas.

A obesidade vai muito além de um mero problema estético, ela é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal. O perigo reside em que a obesidade predispõe a pessoa a uma série de doenças graves que, em casos extremos, podem levar inclusive a morte. 

Principais riscos da Obesidade

Diversas doenças têm como fator de risco o excesso de peso. As principais são:

  • Diabetes tipo II;
  • Doenças da vesícula biliar;
  • Apneia do sono;
  • Dispneia (dificuldade de respirar associada à doença cardíaca ou pulmonar;
  • Hiperlipidemia (excesso de lipídios, por exemplo, colesterol);
  • Osteoartrite nos joelhos);
  • Hipertensão;
  • Doença coronária.

Além dessas doenças, a obesidade pode causar também problemas psicológicos e sociais:

  • Perda de autoestima;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Impulsividade de comer;
  • Isolamento social;
  • Discriminação.

Obesidade e a Medicina Ortomolecular

O tratamento da obesidade por meio da medicina ortomolecular consiste em analisaras disfunções celulares que afetam os mecanismos de apetite, digestão e metabolismo.

Uma das alterações mais frequentes é com relação à quantidade de açúcar no sangue. Este desequilíbrio da glicemia requer alguns nutrientes como o crômio, zinco,vitaminas B3 e C, entre outros.

Há também a relação entre o aumento do nível de estresse e o desequilíbrio da produção do hormônio cortisol, um dos grandes motivos do aumento da concentração de açúcar no sangue e da lipogênese (síntese e consequentemente acúmulo de células de gordura). Vitamina C, B5, B6, magnésio e zinco são alguns dos nutrientes necessários nestes casos

São muitos os fatores envolvidos durante o processo até que a pessoa se torne obesa. A principal medida a ser tomada é a adoção de hábitos saudáveis, no que se refere tanto à prática de exercícios físicos regularmente quanto à alimentação saudável e balanceada. A medicina ortomolecular não promete a cura da obesidade, mas te proporciona ferramentas indispensáveis para que você consiga perder peso.

Referências

http://www.ortomoleculardrhigashi.med.br/noticia/17/medicina-ortomolecular-obesidade-esta-associado-a-alteracao-das-bacterias-intestinais.html
https://emagrecercomresponsabilidade.com/obesidade-e-medicina-ortomolecular/
https://www.endocrino.org.br/numeros-da-obesidade-no-brasil/
https://laboratoriobehring.com.br/noticias/os-perigos-da-obesidade
https://www.sbcbm.org.br/o-perigo-da-obesidade-e-das-doencas-associadas-ao-excesso-de-peso/
https://www.roche.pt/emagrecer/excessodepeso/riscos.cfm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *